As câimbras são contrações involuntárias e desordenadas de um músculo ou de um grupo de músculos e afetam principalmente os músculos posteriores da perna, abaixo dos joelhos, a chamada panturrilha. Ocorrem em espasmo, ou seja, contrai-se, são extremamente dolorosas e podem se manifestar durante a atividade física, no repouso e até durante o sono.  A etiologia, entretanto, é controversa. Inicia-se mais frequentemente após uma contração muscular intensa com consequente encurtamento do músculo acometido, como no caso dos atletas que sobrecarregam determinados músculos.   Porém, estão associadas, também, a uma série de condições NÃO relacionadas com o esporte ou exercício.

O ortopedista Prof. Dr. Moisés Cohen, autor do capítulo de ortopedia do livro Medicina Mitos e Verdades (Carla Leonel) cita abaixo as principais causas:
O suor e a diurese excessiva podem causar uma hiponatremia (queda do sódio sérico). Além disso, o organismo também utiliza sódio do músculo quando acaba a fonte de glicogênio, podendo ocorrer uma hiperritabilidade em algumas terminações nervosas que ficam hiperexcitadas. Esta situação provoca um estresse mecânico ao seu redor, que resulta em contrações espontâneas dos músculos, ou seja, nas câimbras.
• É importante salientar que as deficiências de outros minerais como cálcio, magnésio e potássio também podem causar câimbras musculares e problemas neuromotores.
Desidratação: a água tem um papel importante no relaxamento das fibras musculares. Sem ela, os músculos ficam mais susceptíveis aos espasmos.
Condicionamento físico insuficiente.
• Na insuficiência renal aguda ou em pacientes que realizam hemodiálise, podem ocorrer estes sintomas. Estas condições podem ser explicadas pela baixa concentração sérica de sódio.
• Outros fatores que favorecem a ocorrência de câimbras são doenças como diabetes, doenças neurológicas ou problemas vasculares.
• A má circulação faz com que a musculatura seja mais exigida principalmente pelo estreitamento das artérias que irrigam os membros inferiores.
• Há algumas evidências que indicam que o uso de certos suplementos dietéticos como creatina pode aumentar os riscos de câimbras musculares.
Baixos níveis de cálcio e magnésio sérico também podem estar envolvidos no início dos sintomas. Entretanto nenhum destes desequilíbrios iônicos necessariamente tem que estar presente na gênese do problema.
• Na gravidez, pelo acúmulo de ácido láctico no músculo devido às alterações hormonais e metabólicas.

A administração de soluções salinas podem levar ao alívio dos sintomas. As câimbras podem ser momentaneamente interrompidas por uma contração ativa da musculatura antagonista à afetada, ou por um alongamento passivo forçado desta musculatura. Após a resolução do quadro álgico, o músculo mostra alterações na excitabilidade e na contratilidade, mostrando-se fasciculado por alguns minutos. O músculo pode permanecer dolorido por alguns dias, dependendo da intensidade da câimbra.

O tratamento pode ser empiricamente iniciado com a administração de eletrólitos e a regulação do balanço hídrico. Entretanto este tratamento não é comprovadamente eficaz. Cada vez mais têm-se utilizado medicamentos para o tratamento das câimbras principalmente na população de não atletas. Sulfato de quinina e fosfato de cloroquina têm sido benéficos principalmente nos casos de câimbras noturnas. Quanto a causa exata das câimbras durante os exercícios, permanece controversa. Alguns estudos têm conduzido para hipótese de desidratação, distúrbios eletrolíticos e fadiga muscular.

COMO PREVENIR AS CÂIMBRAS
• Alongar e aquecer a musculatura antes de iniciar a atividade física;
• Adequada hidratação antes, durante e após a atividade física;
• Repor níveis de sódio durante os intervalos de exercícios intensos e com transpiração abundante com bebidas esportivas ou com alimentos que contenham sódio;
• Ingestão adequada de carboidratos para evitar a utilização de proteína muscular como forma de energia;
• Assegurar uma recuperação nutricional adequada.

O QUE FAZER NA OCORRÊNCIA DE CÂIMBRA
• Na batata da perna, força-se o pé para cima (o dedão em direção à perna) para esticar as fibras musculares.
• Tente alongar o músculo e massageá-lo com movimentos circulares.
• Aplicação de calor local também ajuda a relaxar a musculatura e aliviar a dor.

Vale lembrar que a câimbra, apesar de menos frequente, também pode ocorrer em outros grupos musculares quando exigidos durante muito tempo, em uma mesma posição. Podemos citar como exemplo,  a mão, braços ou pescoço, por escrever ou digitar no computador.

Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial deste artigo sem citar a fonte com o link.

SUAS DÚVIDAS NO CONSULTÓRIO MÉDICO
Livro Medicina, Mitos e Verdades (Carla Leonel): capa dura, 800 páginas, perguntas e respostas em 22 especialidades médicas com os mais bem conceituados nomes da Medicina no Brasil. Best-Seller: mais de 300 mil cópias vendidas.
• PROMOÇÃO: Compre um e leve dois. Por apenas R$ 99,00 você recebe 2 livros iguais. Pagamento facilitado em até 10 X R$ 9,90 sem juros no cartão de crédito. O frete é por nossa conta. Válido apenas no Brasil e em um único endereço escolhido por você. Não perca esta oportunidade.
Clique neste link COMPRAR e saiba mais. A informação ajuda no diagnóstico precoce e pode salvar vidas.