Censo do Instituto Nacional do Câncer (Inca) acaba de ser publicado com números preocupantes para 2014. De acordo com a pesquisa, para o ano seguinte, são esperados mais de 576 mil novos casos de câncer no País. O câncer de cólon e reto é o terceiro mais presente em mulheres e quarto em homens. Acometerá cerca de 17 mil mulheres e 15 mil homens. O presidente da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (SOBED), João Carlos Andreoli, alerta que devem ser criadas políticas públicas e conscientização da população e dos profissionais da saúde para o diagnóstico precoce deste tipo de câncer, como as que são utilizadas nas campanhas de câncer de próstata e de mama, por exemplo. “Este tipo de câncer - na maioria dos casos - é silencioso, assintomático, mas pode ser diagnosticado precocemente pelo exame de sangue oculto nas fezes e/ou por colonoscopia, o que aumenta a chance de cura dos pacientes”, aponta.

O câncer ou carcinoma colorretal abrange tumores que acometem um segmento do intestino grosso (o cólon) e o reto. É tratável e, na maioria dos casos, curável, ao ser detectado precocemente, quando ainda não se espalhou para outros órgãos. Grande parte desses tumores se inicia a partir de pólipos, lesões benignas que podem crescer na parede interna do intestino grosso. Uma maneira de prevenir o aparecimento dos tumores é a detecção e a remoção dos pólipos antes deles se tornarem malignos. Para eficácia na prevenção e tratamento, Andreoli indica que deve ser feito o exame de sangue oculto nas fezes, por ser um exame rápido e de baixo custo, a pesquisa de sangue oculto nas fezes - como ferramenta de rastreamento deste câncer, por ser o teste mais simples (não-invasivo) de menor custo e maior aplicabilidade em termos populacionais. O teste, entretanto, só está indicado em pacientes de baixo risco para câncer de intestino, ou seja, aqueles que têm 50 anos de idade ou mais, não apresentam qualquer sintoma intestinal ou histórico pessoal ou familiar de câncer de intestino ou de pólipos a partir dos 50 anos, sem distinção de gênero. Com histórico do câncer na família, é recomendável fazer o exame de sangue oculto nas fezes antes dos 40.

Para casos mais sensíveis, que já apresentam sintomas, como sangramento via anal, eliminação de sangue ou muco nas fezes e alteração do hábito intestinal ou outros sintomas e sinais suspeitos de câncer de intestino, a colonoscopia, que serve como procedimento preventivo, diagnóstico e curativo, faz toda a varredura (screening) em busca de pólipos e pequenos tumores, sendo um tratamento pouco invasivo.

O que é Colonoscopia
Colonoscopia é um exame que permite a visualização direta do interior do reto, cólon e parte do íleo terminal através de um tubo flexível introduzido pelo ânus, contendo em sua extremidade uma minicâmera de TV que transmite imagens coloridas, podendo ser fotografadas ou gravadas em vídeo. O paciente é sedado, deitado em uma maca sobre seu lado esquerdo, possibilitando a passagem do endoscópio. “Durante o processo de varredura, atualmente é possível fazer a ressecção dos pólipos adenomatosos, os que poderão virar tumores e câncer, possibilitando a cura do paciente”, conclui Andreoli.

Palavras em azul são links que te direcionam ao assunto em questão. Clique para ler.

Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial deste artigo sem citar a fonte com o link ativo.

SUAS DÚVIDAS NO CONSULTÓRIO MÉDICO
Livro Medicina, Mitos e Verdades (Carla Leonel): capa dura, 800 páginas, perguntas e respostas em 22 especialidades médicas com os mais bem conceituados nomes da Medicina no Brasil. Best-Seller: mais de 300 mil cópias vendidas.
• PROMOÇÃO: Compre um e leve dois. Por apenas R$ 99,00 você recebe 2 livros iguais. Pagamento facilitado em até 10 X R$ 9,90 sem juros no cartão de crédito. O frete é por nossa conta. Válido apenas no Brasil e em um único endereço escolhido por você. Não perca esta oportunidade.
Clique neste link COMPRAR e saiba mais. A informação ajuda no diagnóstico precoce e pode salvar vidas.