A dor de cabeça, também chamada cefaleia, pode ser classificada como aguda ou crônica e sempre tem uma causa desencadeante. Dizemos cefaleia aguda quando ela dura pouco tempo, ou seja, um dia ou poucas semanas caso seja secundária a alguma doença sendo ela grave ou não. Cefaleia crônica tem longa duração, pode ser contínua ou recorrente a algum estímulo ("vai e volta"), tal como as enxaquecas. Ou seja, a dor de cabeça crônica é mais do que um sintoma, é a doença que persiste. Entre as cefaleias agudas, além daquelas secundárias a quadros tóxicos, como durante o estado febril, também podemos citar como causas:
Sinusite aguda;
Traumatismos de crânio;
Doenças do globo ocular (glaucoma, por exemplo);
Meningites;
Hemorragias intracranianas (AVC), popularmente conhecida como derrame;
• Doenças inflamatórias dos vasos sanguíneos (arterite temporal, especialmente em idosos).

O neurologista Prof. Dr. Milberto Scaff, autor do capítulo de neurologia do livro Medicina Mitos e Verdades (Carla Leonel) esclarece que os tipos mais comuns de dor de cabeça crônica na população em geral são a enxaqueca e a cefaleia tensional. Ambas são diagnosticadas a partir de sinais e sintomas clínicos. Não há exames de laboratório que deem o seu diagnóstico. A classificação das dores de cabeça, desta forma, é feita por critérios que levam em conta o quadro clínico dos pacientes.

A enxaqueca é um tipo de dor de cabeça caracterizado por crises de dor intensa, latejante, afetando, normalmente, apenas um lado da cabeça (apesar de também poder afetar ambos os lados). Costuma ser acompanhada por náuseas e vômitos, tonturas, alterações visuais, fotofobia e fonofobia (repúdio a luz e sons, durante as crises), além de outros fenômenos menos frequentes, como vertigens e embaçamento visual. Muitas vezes, estes sintomas manifestam-se antes da instalação do quadro doloroso, como se estivessem anunciando a crise de dor. Chamamos esse estado de aura da enxaqueca. A enxaqueca é mais frequente entre mulheres, tem forte componente familiar e torna-se mais intensa nos períodos menstruais.  Outros tipos de dor de cabeça podem partilhar de algumas das características da enxaqueca. Entretanto, o conjunto de sintomas da enxaqueca torna seu diagnóstico inconfundível.

A cefaleia tensional (a tradicional dor de cabeça causada por tensão ou estresse) origina-se por distúrbios da musculatura que recobre a cabeça e a região cervical (nuca), através de contraturas e hipertonia (aumento do tônus muscular), ocasionando dor contínua, geralmente em peso, afetando mais frequentemente a região frontal da cabeça. Normalmente, costuma ocorrer ao final do dia.

Palavras em azul são links que te direcionam ao assunto em questão. Clique para ler.  Veja mais artigos na categoria de Neurologia     
Leia também artigo complementar: Para que servem e como agem os analgésicos, anti-inflamatórios, antitérmicos e relaxantes musculares

Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial deste artigo sem citar a fonte com o link.

SUAS DÚVIDAS NO CONSULTÓRIO MÉDICO
Livro Medicina, Mitos e Verdades (Carla Leonel): capa dura, 800 páginas, perguntas e respostas em 22 especialidades médicas com os mais bem conceituados nomes da Medicina no Brasil. Best-Seller: mais de 300 mil cópias vendidas.
• PROMOÇÃO: Compre um e leve dois. Por apenas R$ 99,00 você recebe 2 livros iguais. Pagamento facilitado em até 10 X R$ 9,90 sem juros no cartão de crédito. O frete é por nossa conta. Válido apenas no Brasil e em um único endereço escolhido por você. Não perca esta oportunidade.
Clique neste link COMPRAR e saiba mais. A informação ajuda no diagnóstico precoce e pode salvar vidas.