DOR E OUVIDO ENTUPIDO EM VOOS

Para que a audição seja normal, é necessário que a pressão dentro do ouvido médio seja a mesma da pressão atmosférica. Dessa forma, a membrana do tímpano fica na sua posição normal e apresenta a máxima capacidade de absorver o som do meio ambiente. Essa equipressão é conseguida e mantida graças à presença da tuba auditiva ou trompa de Eustáquio. O otorrino Prof. Dr. Laércio M. Cruz explica que quando há uma variação brusca da pressão atmosférica, como no caso de voos em aviões ou de mergulhos, a tuba auditiva pode não conseguir equilibrar rapidamente as pressões, ocorrendo um deslocamento da membrana timpânica que pode provocar dor, diminuição da audição e sensação de ouvido entupido, especialmente se o indivíduo estiver resfriado e com o nariz congestionado.

Pessoas cuja tuba auditiva têm capacidade funcional constantemente diminuída devido a alterações do seu desenvolvimento (trompas obstruídas), doenças que atrapalham o seu funcionamento como aumento das adenoides e fissuras palatinas (lábio leporino), e a alergia que mantém edema constante da mucosa de revestimento tubáreo, têm chances ainda maiores de apresentarem distúrbios desse tipo durante os voos. Para evitar esses inconvenientes é desaconselhável viajar quando o nariz estiver muito congestionado.

Para manter a equipressão do ouvido médio e aliviar o mal-estar, algumas manobras podem ser colocadas em prática, como mascar chicletes durante a subida e descida do avião, engolir líquidos com o nariz tampado e limpar bem o nariz. A sensação de ouvido entupido, sem a presença de dor, costuma reverter em alguns minutos após a estabilização do avião no ar, ou minutos após o seu pouso. Caso não haja retorno à normalidade após 1 ou 2 horas, deve-se procurar orientação médica.

Palavras em azul são links que te direcionam ao assunto em questão. Clique para ler. Veja mais artigos na categoria de Otorrinolaringologia

Este conteúdo faz parte do livro Medicina Mitos e Verdades (Carla Leonel). Capítulo de Otorrinolaringologia. Médico responsável: Prof. Dr. Laércio Mendonça Cruz. Proibida reprodução total ou parcial sem citar a fonte.

Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial deste artigo e/ou imagem sem citar a fonte com o link ativo. Direitos autorais protegidos pela lei.