Monitorar a glicemia é fundamental para o controle do diabetes. Diabetes instável pode causar uma série de complicações levando, inclusive, à morte prematura. 

O maior aliado para a verificação do índice glicêmico são os glicosímetros. Trata-se de um pequeno aparelho, fácil de usar e, em poucos segundos, já acusa a taxa de açúcar no sangue. 

Existem vários modelos no mercado, sendo que alguns possuem memória interna para armazenar os dados. É fundamental você anotar as informações da medição para discutir com seu médico as causas de oscilações e, se necessário, estabelecer um novo plano de tratamento.

O aparelho faz a leitura através de uma gota de sangue extraída do dedo. Para isso, é mais seguro e menos dolorido você usar um picador (lancetas) que, diferente de uma agulha comum, é possível regular a pressão de acordo com a espessura da sua pele. 

Oriente-se com seu médico a frequência, horários e situações que você deve medir sua glicose. A definição das metas glicêmicas é individualizada, respeitando o estado de saúde, características fisiológicas e estilo de vida de cada paciente.

Como regra geral, a medição deve ser feita:

1. Ao acordar, em jejum;

2. Antes de se alimentar: ajuda a comparar os índices da sua glicemia em relação aos alimentos escolhidos para a refeição;

3. Após a refeição: interferência do alimento na taxa de açúcar do sangue;

4. Sempre que sentir algum sintoma diferente;

5. Exercícios físicos: antes e depois. Interrompa os exercícios caso tenha sintomas de hiperglicemia ou hipoglicemia.

a) Caso o valor esteja menor que 100 mg/dl (hipoglicemia), coma carboidratos. Para ler mais sobre este assunto clique no link hipoglicemia

b) Acima de 250 mg/ dl, não faça atividade física (suspeita de hiperglicemia). Clique no link azul e leia artigo completo sobre hiperglicemia

c) Converse com seu médico para orientações especiais antes de restabelecer os exercícios.

Definição geral básica de metas glicêmicas em paciente adulto com diabetes:

1. A glicemia normal em jejum não poderá ultrapassar os 100 mg/dl.

2. A média de glicose antes da refeição deve ser entre 90 e 130mg/ dl.

3. Duas horas após uma refeição, o valor máximo não deve ser superior a 140 mg/dl.

Use os glicosímetros corretamente: evite erros

Limpeza das mãos

Não use álcool para limpar o dedo, nem passe hidratante antes da coleta. Lave as mãos com água e sabão para eliminar vestígios que podem se misturar com a amostra do sangue e alterar o resultado.

O furo do dedo

O meio da ponta do dedo, geralmente, dói mais. Prefira as laterais que são menos enervadas e, portanto, menos dolorido. Alterne os dedos. Evite realizar o teste sempre no mesmo local.

Como utilizar as lancetas

O ideal é que sejam usadas apenas uma vez. Eventualmente, para redução de custos, pode-se discutir a reutilização, considerando cada caso, de acordo com a orientação do médico.

Alguns aparelhos permitem regular a profundidade em que a lanceta penetra na pele. Quanto mais alto o número da gradação, mais será a profundidade da lanceta. Peça orientação ao seu médico referente à menor profundidade possível, sem prejudicar a qualidade da amostra.

Se você precisa espremer o dedo, siga estas dicas para facilitar o fluxo de sangue:

1. Use água morna para lavar as mãos. No frio, use água quente.

2. Deixe seu braço estendido ao longo do corpo, na posição vertical, por, aproximadamente, um minuto;

3. Com a ajuda do dedão, vá massageando o dedo, da base até a ponta;

4. Pique o dedo.

Evite hematomas

Após a picada, com um algodão, pressione o local do furo até parar o sangramento.   

Coxa e antebraço

Embora alguns equipamentos indiquem que você pode colher a amostra também no antebraço ou na coxa, essas regiões do corpo podem não ser as mais indicadas quando o nível de glicemia está em rápida alteração, como por exemplo, nos períodos após as refeições, atividades físicas, aplicação de insulina ou episódios de hipoglicemia.

Para esses locais alternativos, consulte seu médico.

As tiras

O sangue deve ser colocado na tira, sem esfrega-lo. Por isso é importante seguir as dicas acima, para que a quantidade de sangue seja suficiente para ser depositado na fita.

Verifique o prazo de validade das tiras a fim de não comprometer o resultado.

Hidrate as mãos após o exame

O álcool pode afinar a pele e tornar o exame dolorido com o passar do tempo. Usar creme para as mãos regularmente vai ajudar a manter as pontas dos dedos macias e os testes serão mais fáceis.

Teste seu aparelho

 Leia as instruções para saber como limpar o aparelho e verificar se está calibrado. Alguns aparelhos calibram automaticamente. Teste seu aparelho regularmente, conforme indicado pelo fabricante. Na dúvida quanto à precisão do funcionamento, faça o exame de glicemia no laboratório, e ao mesmo tempo com o seu aparelho, comparando os resultados.

Certifique-se também sobre o tipo de tira que deve ser usado no seu monitor e o tamanho da gota de sangue necessária para a medição.

Manter os níveis de glicose dentro da meta é fundamental para o controle do diabetes. Incorpore as medições na sua rotina da mesma forma que é necessário escovar os dentes. Assim conseguirá se adaptar a esta condição com naturalidade e sem desconforto, evitando as complicações da doença.

Para ler artigos relacionados clique no link:
1) Complicações do diabetes   
2) Alimentação para o controle da glicose e insulina

 

Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial deste artigo sem citar a fonte com o link.

SUAS DÚVIDAS NO CONSULTÓRIO MÉDICO
Livro Medicina, Mitos e Verdades (Carla Leonel): capa dura, 800 páginas, perguntas e respostas em 22 especialidades médicas com os mais bem conceituados nomes da Medicina no Brasil. Best-Seller: mais de 300 mil cópias vendidas.
• PROMOÇÃO: Compre um e leve dois. Por apenas R$ 99,00 você recebe 2 livros iguais. Pagamento facilitado em até 10 X R$ 9,90 sem juros no cartão de crédito. O frete é por nossa conta. Válido apenas no Brasil e em um único endereço escolhido por você. Não perca esta oportunidade.
Clique neste link COMPRAR e saiba mais. A informação ajuda no diagnóstico precoce e pode salvar vidas.