Não! Seu filho não ficará desnutrido, fraco ou doente se não comer tudo o que tem no prato. Durante as refeições, é importante que a criança aprenda a ter uma relação prazerosa com a alimentação e, portanto, não deve ser forçada a comer.

No entanto, as refeições NÃO devem ser substituídas por lanches, mamadeiras e guloseimas. É importante que a criança não chegue satisfeita por outros alimentos ao horário das refeições, mantendo o apetite para o horário correto da refeição.

Na verdade, o hábito de forçar a criança a comer tem o risco de levar ao sobrepeso e até à obesidade, e é uma prática que não deve ser realizada. Uma criança saudável come exatamente o que necessita para seu crescimento e desenvolvimento e, muitas vezes, isso é interpretado erroneamente pelos pais como alimentação insuficiente.

 Segundo o pediatra Dr. Cláudio Schvarstsman, o caminho para a obesidade começa justamente quando este delicado equilíbrio é rompido e a criança é forçada a comer quando não tem vontade, pois seu organismo não necessita desse alimento.

Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial deste artigo sem citar a fonte com o link.

SUAS DÚVIDAS NO CONSULTÓRIO MÉDICO
Livro Medicina, Mitos e Verdades (Carla Leonel): capa dura, 800 páginas, perguntas e respostas em 22 especialidades médicas com os mais bem conceituados nomes da Medicina no Brasil. Best-Seller: mais de 300 mil cópias vendidas.
• PROMOÇÃO: Compre um e leve dois. Por apenas R$ 99,00 você recebe 2 livros iguais. Pagamento facilitado em até 10 X R$ 9,90 sem juros no cartão de crédito. O frete é por nossa conta. Válido apenas no Brasil e em um único endereço escolhido por você. Não perca esta oportunidade.
Clique neste link COMPRAR e saiba mais. A informação ajuda no diagnóstico precoce e pode salvar vidas.