O QUE É CURETAGEM E ASPIRAÇÃO À VÁCUO

O que é curetagem? Quais as consequências desse procedimento?
Curetagem significa a raspagem da camada que reveste o útero internamente. Mas esta é uma cirurgia do passado. Deixamos de usar a curetagem para introduzir a aspiração manual intrauterina (AMIU). Esta é um técnica sem traumas, com menos dor e riscos que a curetagem. São introduzidas cânulas na cavidade do útero, as quais é adaptada uma seringa que produz vácuo. Quando se puxa o êmbolo são aspirados os restos da gravidez que não evoluiu.

Nos casos de abortamento espontâneo até oito semanas, o embrião é muito pequeno, tem no máximo o tamanho de um grão de bico e pesa menos de 1g.  Por isso acaba sendo expelido juntamente com sangue que muitas vezes é confundido com uma menstruação. Antes da quinta semana muitas mulheres ainda nem sabem que estão grávidas! A partir da oitava semana, o embrião alcança até 2,2 cm e já se torna um feto. A gestante que está abortando pode sentir forte cólica e apresentar o colo entreaberto. A ultrassonografia transvaginal confirma se o aborto espontâneo ocorreu por completo (sem deixar vestígios no útero) ou se existe a necessidade do esvaziamento uterino.

Antes de optar pela técnica de aspiração é possível expelir pequenos vestígios do aborto incompleto ou aborto retido com o uso de medicamentos. O seu médico irá indicar a melhor opção para seu caso.

Já para fins diagnósticos, da mesma forma, substitui-se a curetagem pela histeroscopia. Trata-se de uma endoscopia através da qual avaliamos o canal cervical (a parte interna do colo do útero) e a cavidade do útero. Para dar um exemplo, toda mulher depois da menopausa que venha a ter sangramento precisa ser investigada em relação ao câncer do endométrio. Isto é feito através da histeroscopia, que investiga toda a cavidade do útero e permite realizar biópsia. Este método além de mais moderno é muito mais eficiente do que a curetagem, pois torna-se possível avaliar todo o revestimento da cavidade uterina.

Conteúdo do livro Medicina Mitos e Verdades (Carla Leonel). Capítulo de Ginecologia. Médico responsável Prof. Dr. Thomaz Gollop. Proibida reprodução sem citar a fonte com link da matéria original.

Clique no link azul e leia matérias relacionadas:
Como saber se o feto está vivo na barriga?
Gravidez nas trompas
Causas do Aborto

Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial deste artigo e/ou imagem sem citar a fonte com o link ativo. Direitos autorais protegidos pela lei.