O QUE É TÉCNICA RESTRITIVA E DISABSORTIVA DA CIRURGIA BARIÁTRICA

No artigo anterior explicamos os prós e contras das cirurgias bariátricas (clique no link azul e leia mais). Vários são os procedimentos restritivos (técnica que limita o volume de alimento ingerido). Vão desde aqueles que não envolvem intervenção transabdominal (balão intragástrico) até a gastroplastia vertical restritiva de Mason e a banda gástrica ajustável por laparoscopia.

O balão intragástrico é colocado no estômago por endoscopia. É preenchido por líquido e pode permanecer por 4 a 6 meses, estimulando receptores que promovem saciedade e reduzindo a capacidade do estômago.

Nos primeiros dias após a colocação, pode causar náuseas e vômitos, obrigando a internação. Em casos extremos, tem de ser retirado.

A reeducação alimentar é que mantém o peso, o que acaba reduzindo a eficácia do método, já que muitos pacientes não conseguem ter a disciplina necessária. É basicamente utilizado em superobesos que precisam perder 10% do peso para diminuir o risco cirúrgico de outras técnicas ou como coadjuvante do tratamento clínico.

•  A gastroplastia vertical restritiva de Mason consiste em "grampear" o estômago de maneira a criar um tubo com pequena capacidade, proporcionando saciedade e perda de peso. Esta técnica é realizada excepcionalmente.

• A banda gástrica ajustável por laparoscopia (Lap-Band®, ou banda laparoscópica) - veja a ilustração - consiste na colocação de um anel dividindo o estômago em duas porções, à semelhança de uma ampulheta, por via laparoscópica. A porção menor, superior, armazena o alimento; a maior continua participando do processo digestivo. A banda assemelha-se a um manguito do aparelho de medir pressão arterial e restringe o esvaziamento da parte alta do estômago. O balão é ligado por um tubo a um botão que fica embaixo da pele e que pode ser alcançado com uma agulha de injeção. Injeta-se água para reduzir ou aliviar a obstrução à passagem de alimento.

Já a técnica disabsortiva possibilita o consumo de alimentos, mas reduz a absorção dos nutrientes. O emagrecimento neste método é mais eficaz e pode alcançar 40% do peso original.

• Cirurgia de Payne: é realizada por um grande desvio intestinal e não se mexe no estômago. É uma cirurgia de exceção, pois leva a acentuados distúrbios nutricionais. Pode ser temporariamente utilizada em pacientes excessivamente obesos. É realizada, em um primeiro tempo, para o paciente perder peso, para, depois, se fazer a cirurgia definitiva.

No próximo artigo vamos falar da técnica mista que é uma uma associação das técnicas restritiva e disabsortiva (clique no link azul para ler).

Este conteúdo é exclusivo do livro Medicina Mitos e Verdades (CarlaLeonel) – Editora CIP. Proibida a reprodução total ou parcial sem citar a fonte com o link. Médico responsável pelo capítulo de gastroenterologia Prof. Dr. Luiz Chether.

Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial deste artigo e/ou imagem sem citar a fonte com o link ativo. Direitos autorais protegidos pela lei.