Qual a função do pâncreas e quais as principais doenças desencadeadas pelo seu mau funcionamento?
O pâncreas é uma glândula grande localizada atrás do estômago e tem basicamente duas funções - veja a ilustração:
Função digestiva: secreta enzimas indispensáveis para absorção de gorduras ajudando no processo de digestão dos alimentos. Depois de decompostas pela ação do pâncreas, as gorduras são absorvidas no intestino delgado. Caso a pessoa tenha uma doença pancreática e não produza essas enzimas, a gordura não é digerida, sendo eliminada diretamente pelas fezes, que se apresentam volumosas e com muita gordura. A principal causa de inflamação no pâncreas é o alcoolismo que leva a um processo inflamatório denominado pancreatite.
Na função endócrina, produz a insula necessária para manter controlado os níveis de glicose no sangue transformando em energia. A principal doença causada por disfunção pancreática é o diabetes mellitus - clique no link azul e leia mais sobre diabetes

Qual a diferença da pancreatite aguda e crônica?
Pancreatite é a inflamação do pâncreas. A pancreatite aguda é aquela que ocorre subitamente, dura um período curto de tempo e geralmente melhora, o que não significa que ela não possa surgir novamente. A pancreatite crônica não melhora por si só e leva a uma destruição gradativa do pâncreas. De qualquer forma, tanto a pancreatite aguda como a crônica podem causar sérias complicações como hemorragia, lesão tecidual e infecção. As enzimas e toxinas podem entrar na circulação sanguínea, lesar o coração, pulmões e rins, ou outros órgãos.

A escola europeia e brasileira defendem que a pancreatite crônica é uma doença diferente da pancreatite aguda. O alcoólatra, neste caso, já apresenta a pancreatite crônica desde a primeira manifestação da doença, não havendo necessidade de ataques repetidos de pancreatite aguda para a doença se desenvolver. Considera-se, neste caso, que o álcool não é responsável por pancreatite aguda mas por episódios de agudização de uma pancreatite crônica de base, desde o início.

A pancreatite crônica ocorre quando as enzimas digestivas atacam e destroem o pâncreas e tecidos vizinhos, causando cicatrização e dor. A causa mais comum de pancreatite crônica é o uso abusivo do álcool por muitos anos, mas a forma crônica também pode ser causada por uma lesão do ducto pancreático, num único ataque de pancreatite aguda. Os ductos lesados fazem com que o pâncreas se inflame, o tecido seja destruído ocorrendo o desenvolvimento de tecido cicatricial.

Crianças podem ter pancreatite?
A pancreatite crônica é rara nas crianças. O traumatismo do pâncreas e a pancreatite hereditária são duas causas conhecidas de pancreatite na infância. Crianças com fibrose cística, uma doença progressiva, incapacitante e incurável do pulmão, podem também ter pancreatite. Mas mais frequentemente a causa é desconhecida.

SINTOMAS DA PANCREATITE

Pancreatite Aguda
• Dor na parte superior do abdome superior que dura por poucos dias;
• A dor pode ser acentuada e tornar-se constante (só no abdome) ou pode irradiar para as costas e outras áreas;
• A dor também pode ser súbita e intensa ou começar como uma dor fraca que piora quando é ingerido o alimento.

Outros sintomas:
• Abdome distendido e sensível
• Náuseas
• Vômitos
• Febre
• Pulso rápido
Casos graves podem causar desidratação e queda da pressão sanguínea. O coração, pulmões ou rins podem falhar. Se ocorrer hemorragia no pâncreas, existe o risco de levar ao choque hipovolêmico e algumas vezes seguir-se até mesmo de morte. Clique no link azul e leia mais sobre choque hipovolêmico

Pancreatite Crônica
• A maioria das pessoas com pancreatite crônica têm dor abdominal porém, ela pode não apresentar dor nenhuma;
• A dor pode torna-se pior ao beber ou comer, espalhando-se para as costas ou tornando-se constante e incapacitante;
• Em certos casos, a dor abdominal desaparece com a progressão da doença, provavelmente porque o pâncreas não está mais produzindo enzimas digestivas;
• Outros sintomas presentes são as náuseas, vômitos, perda de peso e fezes gordurosas.

As pessoas com doença crônica frequentemente perdem peso, mesmo que seu apetite e hábitos alimentares estejam normais. A perda de peso ocorre porque o corpo não secreta enzimas pancreáticas suficientes para fazer a digestão dos alimentos, de maneira que os nutrientes não são absorvidos normalmente. A digestão diminuída conduz à excreção de gorduras, proteína e açúcares para as fezes. Se as células produtoras de insulina do pâncreas foram lesadas, o diabete também pode se desenvolver nesta fase.

CAUSAS DA PANCREATITE

Pancreatite Aguda
A pancreatite aguda geralmente é causada por pedras na vesícula e é discutível se a ingestão excessiva de álcool pode causá-la. A escola americana acha que sim, enquanto a europeia aceita que o álcool somente causa pancreatite crônica. Mas estas não são as únicas causas. Outras causas possíveis de pancreatite devem ser cuidadosamente pesquisadas para que o tratamento adequado possa ser iniciado.

Pancreatite Crônica
Embora comum, o alcoolismo não é a única causa de pancreatite crônica. As principais causas de pancreatite crônica são:
• Alcoolismo;
• Ducto pancreático estreitado ou bloqueado em virtude de traumatismo ou formação de pseudocisto;
• Hereditária;
• Causa desconhecida (idiopática).

A lesão pelo álcool pode não aparecer por muitos anos e a pessoa, subitamente, ter um ataque de pancreatite. Em até 70% dos casos nos Estados Unidos (90% no Brasil), a pancreatite crônica parece ser causada pelo alcoolismo. Esta forma é mais comum em homens que em mulheres e desenvolve-se entre as idades de 30 e 40 anos.

A pancreatite hereditária geralmente começa na infância mas pode ser diagnosticada após vários anos. Uma pessoa com pancreatite hereditária geralmente apresenta os sintomas típicos que aparecem e desaparecem com o tempo. Os episódios duram de dois dias a duas semanas. Um fator determinante no diagnóstico de pancreatite hereditária é a presença de dois ou mais membros de uma família com pancreatite em mais de uma geração. O tratamento para ataques individuais é geralmente o mesmo que para pancreatite aguda. Qualquer dor ou problema nutricional é tratado exatamente igual à pancreatite crônica. A cirurgia pode aliviar a dor e ajuda a tratar as complicações.

Algumas pancreatites crônicas são idiopáticas, isto é, de causas desconhecidas.

Outras causas de pancreatite crônica são as condições congênitas, como:
• Pâncreas divisum,
• Fibrose cística,
• Altos níveis de cálcio no sangue (hipercalcemia),
• Altos níveis de gorduras no sangue (hiperlipidemia ou hipertrigliceridemia),
• Algumas drogas,
• Condições autoimunes.

Cálculos da Vesícula e Pancreatite
Os cálculos (pedras) da vesícula podem causar pancreatite e eles geralmente requerem remoção cirúrgica. O ultrassom ou tomografia computadorizada axial (TCA) ou TC de Abdome, podem detectar cálculos na vesícula e algumas vezes dar uma idéia da gravidade da pancreatite. O tempo para a cirurgia da vesícula depende da gravidade da pancreatite. Se a pancreatite é leve, a cirurgia da vesícula pode ser realizada dentro de uma semana. Casos mais graves podem significar que a cirurgia seja retardada por um mês ou mais. Após a remoção dos cálculos da vesícula e a inflamação melhorar, o pâncreas geralmente retorna ao normal - clique no link azul e leia artigo sobre cálculos na vesícula

COMPLICAÇÕES DA PANCREATITE

Falta de ar: a pancreatite aguda pode causar problemas respiratórios. Muitas pessoas desenvolvem hipóxia, o que significa que as células e tecidos não estão recebendo oxigênio suficiente. A hipóxia é tratada com oxigênio através de uma máscara.

• Vômitos: quando o paciente não consegue parar de vomitar é necessário que seja colocada uma sonda no estômago para remover líquidos e ar. Em casos leves, o indivíduo pode ficar sem comer por 3 a 4 dias e receber líquidos (soro) e remédios para aliviar a dor pela via endovenosa (na veia).

• Infecções: nestes casos administra-se antibióticos. A cirurgia pode ser necessária para infecções extensas do pâncreas ou para remover o tecido pancreático lesado gravemente.

• Problemas nos rins: se isto ocorre, a diálise será necessária para ajudar os rins a remover substâncias perniciosas do sangue. Clique no link azul e leia artigos sobre insuficiência renal e hemodiálise

Fonte: Livro Medicina Mitos e Verdades (Carla Leonel), Capítulo de endocrinologia e gastrologia; Federação Brasileira de Gastroenterologia

Compartilhe informações de saúde. A informação é uma das formas de prevenção. Fique atento aos sintomas e procure ajuda médica.

 

Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial deste artigo sem citar a fonte com o link.

SUAS DÚVIDAS NO CONSULTÓRIO MÉDICO
Livro Medicina, Mitos e Verdades (Carla Leonel): capa dura, 800 páginas, perguntas e respostas em 22 especialidades médicas com os mais bem conceituados nomes da Medicina no Brasil. Best-Seller: mais de 300 mil cópias vendidas.
• PROMOÇÃO: Compre um e leve dois. Por apenas R$ 99,00 você recebe 2 livros iguais. Pagamento facilitado em até 10 X R$ 9,90 sem juros no cartão de crédito. O frete é por nossa conta. Válido apenas no Brasil e em um único endereço escolhido por você. Não perca esta oportunidade.
Clique neste link COMPRAR e saiba mais. A informação ajuda no diagnóstico precoce e pode salvar vidas.