QUANDO SEDAR UM PACIENTE

Em que situação opta-se por sedar um paciente?  Ela é feita através de medicamentos ou desliga-se os aparelhos? 
A sedação paliativa consiste em um soro com medicações analgésicas e hipnóticas que tem a função de deixar o paciente terminal inconsciente. Ela é utilizada quando o paciente oncológico está com quadro intratável de dor, náuseas, falta de ar, sangramento, fadiga e sofrimento. A sedação paliativa é instituída quando as medicações convencionais não conseguem amenizar esse sofrimento intenso. Assim, o paciente dorme e não sente toda essa angústia física e mental que a doença terminal pode lhe causar.

É verdade que a sedação acelera a morte? Seria uma "eutanásia disfarçada" já que, após este procedimento o paciente não sobrevive mais do que uma semana?
Ela não acelera a morte. Apenas oferece conforto para pacientes incuráveis e intratáveis, trazendo dignidade à morte. Deve ser aplicada somente após o consentimento do próprio paciente e/ou de seus familiares ou cuidadores. Muitas vezes, observamos que, pouco tempo após a sedação, o paciente falece. Isso ocorre não porque a sedação acelerou a morte, mas, sim, porque ele já estava em uma fase terminal e ficou em paz, sem dor ou desconforto para seguir a evolução natural de sua doença.

Conteúdo do livro MEDICINA — MITOS & VERDADES (Carla Leonel )  Capítulo de oncologia. Médico responsável Dr. Rene Gansl (Médico oncologista do Hospital Israelita Albert Einstein). Proibida reprodução total ou parcial sem citar a fonte com o link.

Palavras em azul são links que te direcionam ao assunto em questão. Clique para ler. Veja também matérias relacionadas:
A velocidade de crescimento do tumor
Sintomas do câncer
Avanços no tratamento do câncer
Doação de órgãos – tire suas dúvidas

Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial deste artigo e/ou imagem sem citar a fonte com o link ativo. Direitos autorais protegidos pela lei.