O coração é um órgão muscular oco, situado entre os dois pulmões e tem a função de dar movimento ao sangue levando-o para todo o organismo. Através da circulação, ele recebe o oxigênio do pulmão e distribui aos vasos sanguíneos e tecidos do corpo. Por isso é um órgão indispensável e vital. Além de causas genéticas e malformações congênitas, várias condições e doenças podem causar problemas cardíacos. O cardiologista Prof. Dr. Bernardino Tranchesi Jr. (autor do capítulo de cardiologia do livro Medicina Mitos e Verdades – Carla Leonel) cita as principais doenças que atacam o coração:

Hipertensão arterial
A hipertensão arterial, ou seja, o aumento da pressão do sangue dentro das artérias, sobrecarrega o coração, podendo levar, ao longo do tempo, à insuficiência cardíaca (fraqueza do músculo do coração) e maior risco de doença nas coronárias (angina ou infarto).
Clique nos links e leia matérias relacionadas:
O que é angina – sintomas e consequências
Sintomas e consequências do Infarto
Sintomas da pressão arterial alta

Doença de Chagas
A doença de Chagas é provocada pelo parasita Trypanossoma cruzi e transmitida pelo barbeiro, inseto que vive em casas do campo, principalmente nas feitas de pau-a-pique, parede de ripas ou varas enxertadas com barro. É uma doença crônica e pode atacar o coração, o esôfago e o intestino. Como consequência, o paciente pode ter problemas cardíacos (enfraquece o músculo cardíaco levando a insuficiência cardíaca), dificuldade para engolir os alimentos, principalmente os sólidos (provoca um nó no esôfago distal), e sofrer de obstrução intestinal chamada de megacólon chagásico, doença em que o intestino grosso deixa de funcionar por causa da neuropatia (enfermidade dos nervos) consequente à ação do parasita.

Febre reumática
A febre reumática é uma doença desencadeada por uma resposta prolongada do sistema imune, gerada, inicialmente, contra um agente infeccioso. É mais frequente entre 5 e 15 anos, sendo rara em adultos.  Uma infecção de garganta causada pela bactéria estreptococo beta hemolítico do grupo A de Lancefield pode produzir a febre reumática.  Estudos indicam que a constituição das proteínas do estreptococo se "parece" com algumas proteínas da articulação e do coração. A criança com uma determinada constituição genética, ao produzir anticorpos contra o estreptococos, tem as juntas atacadas e, em alguns casos, o coração. Apenas de uma a três crianças entre cem que tiveram infecção pelo estreptococo vão ter a febre reumática. Nesta doença, quando o coração é acometido, a lesão chama-se cardite, e pode envolver as três partes do coração: o pericárdio (parte mais externa que recobre o coração), o miocárdio (músculo) e o endocárdio (parte interna). As válvulas do coração também podem ser atingidas por uma inflamação e, consequentemente, tornarem-se lesadas. A válvula mais atingida é mitral, que pode ficar com um defeito chamado de insuficiência mitral. Este defeito pode provocar outra enfermidade chamada de sopro cardíaco. Clique no link abaixo e saiba mais sobre a febre reumática.
Infecção na garganta pode desencadear a febre reumática

Aterosclerose coronária
A aterosclerose é a doença que, normalmente, atinge as artérias coronárias pelo depósito de gordura em seu interior. A aterosclerose coronária é uma doença lenta e progressiva, sendo que sua primeira manifestação pode ser desde angina (dor no peito) até infarto do miocárdio ou morte súbita. Clique no link para ler o artigo sobre aterosclerose

Doenças pulmonares
Algumas doenças pulmonares podem comprometer o funcionamento do coração como, por exemplo, o enfisema pulmonar.  Enfisema se caracteriza pela destruição irreversível do pulmão. Há ruptura das paredes dos alvéolos, onde ocorrem as trocas gasosas entre o ar respirado e o sangue. O coração fica comprometido por ser mais exigido para conseguir bombear adequadamente o sangue através dos pulmões. Quando essa tarefa não é realizada, o lado direito do coração (que é responsável pelo bombeamento do sangue para o pulmão), torna-se insuficiente, caracterizando a presença de insuficiência cardíaca direita.
Clique no link para ler artigo sobre enfisema pulmonar 

Quadros virais
Alguns tipos de vírus (inclusive da gripe) podem atacar o músculo do coração provocando uma miocardite viral.  Miocardite viral é a inflamação do músculo cardíaco. Por ser causada por um vírus, não existe tratamento. Dependendo da agressividade do vírus pode enfraquecer o coração levando a um quadro de insuficiência cardíaca. Outras vezes, pode curar sozinho sem que o paciente sequer perceba que teve o músculo do coração atacado. 

Infecções bacterianas
As bactérias podem entrar na corrente sanguínea através de qualquer infecção, seja ela dentária, urinária ou intestinal e alojarem-se nas válvulas cardíacas. Quando isso acontece está estabelecido um quadro de endocardite bacteriana. A endocardite é a infecção do endocárdio - parte mais interna do músculo cardíaco e estruturas intracavitárias. Se não tratada adequadamente pode levar a uma embolia séptica (desprendimento de uma colônia de bactérias na circulação) e provocar a destruição das válvulas do coração. Dentre os principais sintomas da endocardite podemos citar a febre, a toxemia (infecção generalizada) e a insuficiência cardíaca. Entretanto, esta situação não é comum. O coração é um órgão que se protege bem devido a grande quantidade de sangue que circula rapidamente dentro dele e, portanto, as bactérias não tem tempo hábil para se instalarem. A endocardite costuma atingir pacientes que já tem histórico de doenças cardíacas como sopros ou alguma anormalidade na parte interna do coração que altere o fluxo sanguíneo. Essas pessoas, normalmente, são orientadas pelos médicos a medidas preventivas, fazendo uso de antibióticos antes de cirurgias, tratamentos dentários ou qualquer situação que possa liberar bactérias na circulação.

Doenças sistêmicas
Dá-se o nome de doenças sistêmicas a todas as doenças que afetam o organismo como um todo causando prejuízos aos outros órgãos. Podemos citar como exemplo, o diabetes e o lúpus eritematoso. Uma das complicações do diabetes é a macroangiopatia que manifesta-se no coração. Ocorre a diminuição da circulação sanguínea nos vasos de maior calibre devido à sua obstrução ou estreitamento podendo levar ao infarto. Dos pacientes com lúpus, 46% deles apresentam problemas cardíacos secundários a doença. O pericárdio, que é a membrana que reveste e protege o coração pode inflamar ocorrendo, portanto, uma pericardite.
Clique no link azul e leia artigos completos referentes a essas doenças:
Complicações do diabetes
Lúpus e complicações

A informação é uma forma de prevenção. Compartilhe este artigo com seus amigos.
Clique no link e leia também:
Os fatores de risco para as doenças cardíacas: a influência no grau de parentesco e a maior incidência de doenças no coração
• Exames cardíacos: como diagnosticar problemas no coração

Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial deste artigo sem citar a fonte com o link.

SUAS DÚVIDAS NO CONSULTÓRIO MÉDICO
Livro Medicina, Mitos e Verdades (Carla Leonel): capa dura, 800 páginas, perguntas e respostas em 22 especialidades médicas com os mais bem conceituados nomes da Medicina no Brasil. Best-Seller: mais de 300 mil cópias vendidas.
• PROMOÇÃO: Compre um e leve dois. Por apenas R$ 99,00 você recebe 2 livros iguais. Pagamento facilitado em até 10 X R$ 9,90 sem juros no cartão de crédito. O frete é por nossa conta. Válido apenas no Brasil e em um único endereço escolhido por você. Não perca esta oportunidade.
Clique neste link COMPRAR e saiba mais. A informação ajuda no diagnóstico precoce e pode salvar vidas.